BLOG

Como escolher o melhor aquecedor a gás para a minha necessidade?

Entenda os principais critérios que definem a escolha de um aquecedor a gás.



Como escolher o melhor aquecedor a gás para a minha necessidade?

28 de Julho de 2021   |   Conforto

Adquirir um aquecedor a gás para sua residência merece atenção. É importante entender os critérios que indicam um equipamento de qualidade e encontrar um fornecedor que entenda do assunto, para oferecer o melhor aparelho e tipo de instalação que o empreendimento precisa. Por isso, separamos os principais pontos para você ficar atento na escolha do seu aquecedor.


QUAIS OS TIPOS DE AQUECEDORES DE ÁGUA?


Quando falamos em aquecedores a gás de água podemos citar dois modelos: aquecedores de passagem e por acumulação. Esses aparelhos podem utilizar o gás GN (gás natural) ou o GLP (gás liquefeito de petróleo), que é o gás de botijão, sendo necessário um estudo do local de instalação para determinar o tipo de aquecedor. 


Aquecedor de gás de passagem: esse aparelho aquece a água instantaneamente, sem necessidade de um reservatório de acumulação. Em casas ou prédios baixos geralmente são utilizados pressurizadores para manter uma pressão suficiente que atenda o aquecedor de passagem. 


Aquecedor de gás por acumulação: esse modelo é composto por um tanque e um aquecedor de passagem que aquece a água. É indicado para locais com alta demanda simultânea e quando se deseja combinar com sistema solar.


QUAL A DIFERENÇA ENTE OS TIPOS DE GÁS?


Saber qual tipo de gás está disponível na residência é ideal antes de executar a instalação do equipamento. Os aparelhos trabalham com dois tipos de gás, GN (gás natural) ou GLP (gás liquefeito de petróleo).


No mercado não existem aparelhos “flex”, ou seja, que sejam compatíveis com os dois tipos de gases. Por isso, saber o tipo de gás disponível é um fator determinante na hora da compra.


A principal diferença entre os gases é a forma de distribuição. Enquanto o GN é distribuído por meio de uma rede canalizada, o GLP é comercializado dentro de cilindros e o consumidor repõe conforme a necessidade.


COMO ESCOLHER A CAPACIDADE?


Para encontrar o aquecedor ideal é necessário saber quantos pontos serão atendidos como, por exemplo, número de duchas e torneiras. 


Após obter a  informação de quantos pontos serão atendidos, deve-se pensar em quantos pontos tem a possibilidade de serem usados ao mesmo tempo. Por exemplo, em uma casa com três moradores, onde dois podem tomar banho e outro utilizar uma torneira ao mesmo tempo.  


Não menos importante, também é necessário saber a vazão de cada um desses pontos de consumo, pois a saída de água nem sempre tem a mesma intensidade entre uma torneira e um chuveiro, por exemplo, podendo afetar a eficiência do aquecedor. Essa informação geralmente vem na embalagem do produto ou no manual do fabricante.


QUAL A IMPORTÂNCIA DA PRESSÃO DA ÁGUA?


O aquecedor necessita de determinada pressão de água para funcionar da maneira correta. O fator determinante para isso é a altura da caixa d'água em relação aos pontos de consumo. Assim, em casas e apartamentos nos últimos andares dos edifícios haverá a necessidade da instalação de aparelhos pressurizadores para alcançar a pressão de água ideal e obter um bom desempenho do aquecedor.


A recomendação é de conectar o aquecedor à rede alimentada pela caixa d’água e não diretamente ao fornecimento de água, pois a flutuação de água acaba sendo muito grande nesses casos, podendo causar danos ao aparelho.


EXAUSTÃO NATURAL OU FORÇADA?


O tipo de exaustão é um assunto que deve receber atenção especial pois está diretamente ligado à segurança do aquecedor. Mas o que é a exaustão e qual a diferença entre a exaustão natural e a forçada?


A exaustão diz respeito ao processo de condução dos produtos de combustão para o exterior do imóvel, para não haver contaminação do ambiente interno. Entre esses produtos está o monóxido de carbono, que pode oferecer riscos à saúde se não for eliminado da maneira adequada. Todo aquecedor instalado em local interno deve ter um duto de exaustão em bom estado, de acordo com as especificações do fabricante e com as normas e regulamentações de instalação vigentes. 


A diferença entre os dois tipos de exaustão é que a forçada conta com uma ventoinha (também chamado de ventilador) para ajudar na condução dos produtos de combustão, tornando-se mais seguros. Os aparelhos com exaustão natural têm normas mais rigorosas para o local de instalação por não contarem com esse auxílio para a condução dos gases.


Existe ainda um terceiro tipo de aparelho, com fluxo balanceado, que não conta com o oxigênio do ambiente para a combustão, tornando-o um aquecedor mais seguro.  


AQUECEDOR DIGITAL x MECÂNICO


Existem dois modelos de aquecedores, os digitais e os mecânicos. A principal diferença é o controle da temperatura. No modelo mecânico, uma vez que a intensidade da chama é ajustada ela permanece a mesma, independentemente da quantidade de água que passa pelo aparelho, tendo a necessidade de realizar ajustes manuais.


Já no modelo digital existe um sistema de modulação de chama, que ajusta automaticamente a intensidade da mesma quando a vazão aumenta, mantendo a temperatura desejada.


CONSUMO DE ÁGUA E GÁS


O consumo de gás, indicado na etiqueta do aquecedor, é o consumo na potência máxima, ou seja, não significa que ele consumirá aquela quantidade toda vez que for acionado. O consumo vai ser proporcional à capacidade utilizada


Já o consumo de água depende da vazão que cada ducha ou torneira proporciona. Existem duchas de 15 a 70 litros por minutos, que podem proporcionar a sensação de conforto, mas não são atrativas do ponto de vista da sustentabilidade. Por outro lado, duchas com vazão de 6 e 8 litros por minuto contam com bom desempenho e também garantem ótimo conforto.


COMO É FEITA A INSTALAÇÃO?


De acordo com as normas vigentes e os manuais do fabricante, é imprescindível que qualquer modelo de aquecedor seja instalado por um profissional qualificado. O uso de materiais de qualidade e EPI's adequados são fundamentais para que a instalação seja segura e o desempenho do aparelho mantido. O cuidado com os dutos de exaustão, terminais, tubulações e registros de gás e água também impactam de forma positiva no funcionamento do aquecedor. 


Todos os pontos citados acima podem ser definidos junto com um profissional qualificado, que irá avaliar a melhor proposta, e são de suma importância para escolher o aparelho ideal e garantir a segurança, conforto e economia na utilização. 


Na Frigemar trabalhamos com marcas líderes no mercado e com equipe qualificada, que acompanha a obra desde o planejamento até a instalação e manutenção. Entre em contato conosco clicando no botão ao lado.



COMPARTILHE



FICOU COM ALGUMA DÚVIDA? NÓS PODEMOS TE AJUDAR!
FALE CONOSCO AGORA